06:15 / Postado por apóstoloivan /

3. Características do Discipulado


O discipulado cristão tem suas características próprias.
Em primeiro lugar, devemos saber que não podemos sair do padrão bíblico. Este padrão é a pessoa de Jesus Cristo. Ele é a expressão máxima de um discípulo e de um mestre:
“Não crês tu que eu estou no Pai e que o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo, não as digo de mim mesmo, mas o Pai, que está em mim, é quem faz as obras” João 14:10
“As obras que o Pai me deu para realizar, as mesmas obras que eu faço testificam de mim, de que o Pai me enviou” João 5:36
“Vós me chamais Mestre e Senhor e dizeis bem, porque eu o sou. Ora, se eu, Senhor e Mestre, vos lavei os pés, vós deveis também lavar os pés uns dos outros. Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também” João 13:13-15.
Em Jesus temos o exemplo e o nosso alvo: “até que cheguemos a varão perfeito, à medida da estatura completa de Cristo” Ef. 4:13.
Vejamos agora as características do discipulado cristão:

3.1. ENSINAR PELO EXEMPLO. No discipulado cristão não podemos dizer; “faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço”.
Por termos nosso modelo em Jesus Cristo, somos desafiados a sermos semelhantes a Ele. Suas palavras; “quem dentre vós me convence de pecado?” João 8:46, devem ser nossas. O discipulador deve ser exemplo:
“Sê o exemplo dos fiéis, na palavra, no trato, no amor, no espírito, na fé, na pureza” Tm.4:12.
Não podemos ensinar uma coisa e viver outra.
3.2. HUMILDADE. A humildade é um dos pilares do discipulado cristão. Não podemos nos colocar como mestres, pois está escrito: “Nem vos chameis mestres, porque um só é o vosso Mestre, que é o Cristo” Mt. 23:10.
A tentação do discipulador se colocar como “senhor e mestre” do discípulo é grande. E digo mais, isto é uma armadilha do Inimigo. O alvo de Satanás é levar o homem ao mais alto grau de soberba e arrogância. E o discipulador que vai por este caminho está aprendendo na cartilha dele, do adversário.
3.3. AMOR. O amor é o principal pilar dessa obra. Jesus no momento de maior dor de sua vida não acusa seus discípulos de lhes terem abandonado, mas; “como havia amado os seus que estavam no mundo, amou-os até o fim” João 13:1b.
O amor nos torna pacientes. É preciso uma boa dose de paciência para conduzir outros ao alvo do discipulado cristão.
O amor cobre erros e defeitos. Tudo suporta.
Quando amamos somos motivados a irmos adiante.

3.4. DEDICAÇÃO. O bom discipulado cristão está na dedicação. Ser dedicado é ser consagrado. O sucesso deste ministério está na dedicação. A perseverança é a marca das pessoas de sucesso. E o dedicado é perseverante por natureza.
3.5 ALEGRIA. Ser alegre não é ser irresponsável. A alegria é motivadora. O discipulador alegre forma discípulos alegres.
3.6 PERSEVERANÇA. O discipulado cristão é baseado no exemplo. Se você é perseverante, seus discípulos também serão.

1 comentários:

Comment by MISSª Simone Mattos on 13 de março de 2011 13:03

GOSTEI MUITO DESSE ESTUDO....MUITO PROVEITOSO PRA NÓS LIDERES...DEUS ABENÇÕE APOSTOLO IVAN ANDRADE.
SHALON

Postar um comentário